Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Terça-feira, 21 de outubro de 2014
   
 
13.237.871 acessos desde Março de 2002

 
   
 
Doenças
AIDS
AMEBÍASE
ANCILOSTOMÍASE
ASCARIDÍASE
BOTULISMO
BRUCELOSE
CANCRO MOLE
CANDIDÍASE
COCCIDIOIDOMICOSE
COQUELUCHE
CRIPTOCOCOSE
CRIPTOSPORIDÍASE
CÓLERA
DENGUE
DIFTERIA
DOENÇA DE CHAGAS
DOENÇA DE LYME
DOENÇA MENINGOCÓCICA
DOENÇAS DIARRÉICAS AGUDAS
DONOVANOSE
ENTEROBÍASE
ESCABIOSE
ESQUISTOSSOMOSE
ESTRONGILOIDÍASE
FEBRE AMARELA
FEBRE MACULOSA BRASILEIRA
FEBRE PURPÚRICA BRASILEIRA(FPB
FEBRE TIFÓIDE
FEBRES HEMORRÁGICAS PELO VÍRUS EBOLA
FILARÍASE POR WUCHERERIA BANCROFTI
GIARDÍASE
GONORRÉIA
HANSENÍASE
HANTAVIROSES
HEPATITE A
HEPATITE B
HEPATITE C
HEPATITE D
HEPATITE E
HERPES SIMPLES
HISTOPLASMOSE
INFECÇÃO PELO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV)
LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA (LTA)
LEISHMANIOSE VISCERAL
LEPTOSPIROSE
LINFOGRANULOMA VENÉREO
MALÁRIA
MENINGITE POR HAEMOPHILUS INFLUENZAE
MENINGITE TUBERCULOSA
MENINGITES VIRAIS
MONONUCLEOSE INFECCIOSA
ONCOCERCOSE
PARACOCCIDIOIDOMICOSE
PAROTIDITE INFECCIOSA
PESTE
POLIOMIELITE
PSITACOSE
RAIVA
RUBÉOLA
SARAMPO
SHIGELOSE
SÍFILIS / SÍFILIS CONGÊNITA
SÍNDROME DA RUBÉOLA CONGÊNITA
TENÍASE / CISTICERCOSE
TOXOPLASMOSE
TRACOMA
TUBERCULOSE
TÉTANO ACIDENTAL
TÉTANO NEONATAL
VARICELA / HERPES ZOSTER
 
Informações sobre MENINGITE TUBERCULOSA Tire suas dúvidas
  • Aspectos Clínicos  e  Epidemiológicos
    Descrição - É uma das complicações mais graves da tuberculose. O seu quadroclínico é, comumente, de início insidioso, embora alguns casos possam ter umcomeço abrupto, marcado pelo surgimento de convulsões. É dividido em 3 estágios.O primeiro, geralmente, tem duração de 1 a 2 semanas, com sintomas inespecíficos,como: febre, mialgias, sonolência, apatia, irritabilidade, cefaléia, anorexia, vômitos,dor abdominal e mudanças súbitas do humor. A suspeita clínica é difícil e odiagnóstico é feito pelo exame do líquor. No segundo estágio, persistem os sintomassistêmicos, mas surgem sinais de lesão de nervos cranianos, exteriorizando-se porparesias e plegias, estrabismo, ptose palpebral, irritação meníngea e hipertensãointracraniana. Podem surgir sinais de encefalite, com tremores periféricos, distúrbiosda fala, trejeitos e movimentos atetóides das extremidades. No terceiro, surgemdéficit neurológico focal, opistótono, rigidez de nuca, alterações do ritmo cardíacoe da respiração e graus variados de perturbação da consciência, incluindo ocoma. Em qualquer estágio clínico da doença, podem-se observar convulsõesfocais ou generalizadas. Na maioria dos casos de meningite tuberculosa, háalteração pulmonar, observada ao exame radiológico. O teste tuberculínico podeou não ser reator.Agente etiológico - O complexo Mycobacterium tuberculosis é constituído devárias espécies, a saber: M. tuberculosis, M. bovis e M. africanum. O M. tuberculosisé um bacilo não formador de esporos, sem flagelos e que não produz toxinas. Éuma espécie aeróbica estrita, necessitando de oxigênio para crescer e se multiplicar.Tem a forma de bastonete medindo de 1 a 4 micra. Quando corado pelo métodode Ziehl-Neelsen, fixa a fucsina, não se descorando após tratado pelo álcool(álcool-ácido resistente).Reservatório - Mais importante é o homem; e o gado, principalmente, o bovino.Modo de transmissão - A transmissão se dá principalmente por via aérea, pelaqual os bacilos penetram com o ar inspirado e vão atingir as porções mais periféricasdo pulmão. Os casos de tuberculose pulmonar com escarro positivo à baciloscopiaconstituem a principal fonte de infecção, pois eliminam grande número de bacilos,podendo provocar uma infecção maciça dos contatos, com maior probabilidade dedesenvolvimento de formas graves da doença, como a meningite. Outras vias sãoexcepcionais e qualquer solução de continuidade da pele e mucosas pode servir deporta de entrada para o bacilo. A transmissão por contato indireto, através deobjetos (fômites) ou poeira, não é importante. A porta de entrada preferencial do M.bovis é a digestiva.Período de incubação - De 4 a 12 semanas após a infecção, são detectadas aslesões primárias. A meningite tuberculosa, em geral, é uma complicação precoce na criança, a predinisona é administrada na dose de 1 a 2 mg/kg de peso corporal,até a dose máxima de 30mg/dia. No caso de se utilizar outro corticosteróide,aplicar a tabela de equivalência entre eles. A fisioterapia na meningite tuberculosadeverá ser iniciada, com orientação, o mais precocemente possível.

    Esquema II - 2 RHZ/7RH* - Indicado na Meningite Tuberculosa



















    Fases do Tratamento Drogas Dose para todas as idades mg/kd de peso/dia Dose máxima (mg)
    1ª fase (2 meses) R

    H

    Z
    20

    20

    35
    600

    400

    2.000
    2ª fase (7 meses) R

    H
    10 a 20

    10 a 20
    600

    400

    * 2RHZ - 1ª fase (2 meses), 7RH (7 meses). Obs:  R - Rifampicina, H - Isoniazida e Z - Pirazinamida



    Características epidemiológicas - A distribuição guarda relação com ascondições sócio-econômicas. O risco de adoecimento é mais elevado nos primeiros5 anos de vida, mas é pouco comum nos menores de 6 meses. A incidência é baixana idade escolar, voltando a se elevar na adolescência e início da idade adulta.Os grupos etários mais avançados e os indivíduos HIV(+) também contribuempara um maior adoecimento. A incidência de meningite tuberculosa é um indicadorepidemiológico importante de uma região, já que guarda estreita correlação coma incidência de casos bacilíferos na população adulta, além de indicar baixascoberturas vacinais com BCG. É a forma mais grave de tuberculose e correspondea 5% das formas extrapulmonares dessa doença.


  • Vigilância  Epidemiológica
    Objetivos - Conhecer e investigar os casos diagnosticados para identificar oscomunicantes domiciliares, visando descobrir a fonte de infecção; tratar os casosdiagnosticados e indicar quimioprofilaxia, quando necessário.Notificação - Doença de notificação compulsória e investigação obrigatória.Definição de caso - a) Suspeito: É todo paciente com sinais e sintomas demeningite e história de contato com tuberculose pulmonar bacilífera no domicílio.b) Confirmado: Paciente que apresenta os seguintes critérios: quadro clínicocompatível - início insidioso, período inicial de uma ou duas semanas com febre,vômitos, cefaléia e apatia; quadro liquórico - aumento de células às custas delinfócitos, aumento de proteínas e diminuição de glicose; evidências radiológicasde tuberculose pulmonar, tuberculose miliar ou tuberculose confirmadabacteriologicamente, em outra localização que não meningoencefálica; teste

 
     
     
 
  contato@portaldeginecologia.com.br  
 
 
Quem somos
Política de Privacidade
O Profissional
Publicações Informações
Doenças
Perguntas frequentes
CID10 Download
Ferramentas
Ciclo Menstrual
Gestação
Gravidez Programada
Cálculo de IMC (peso)
Multimídia
Galeria de Imagens
Galeria de Vídeos
Contato


 
  Desenvolvido por SS Digital
Resolução mínima recomendada: 1024x768 pixels
O conteúdo deste Portal é para informações, somente seu médico é quem pode prescrever ou decidir condutas médicas.